A (re)construção social da deficiência para a compreensão de uma diversidade humana

  • Luana de Melo Ribas Universidade de Brasília

Resumo

O presente artigo propõe uma discussão sobre a compreensão da deficiência, suas barreiras culturais na sociedade e os caminhos percorridos até o presente momento acerca do tema. Para isso, articula-se a defectologia de L.S.Vigotski, a partir da Teoria Histórico-Cultural e outros estudos sobre deficiência, os desability studies. A partir dessas perspectivas, compreende-se que é na cultura que o ser humano se constitui. Ao mesmo tempo que a sociedade nos transforma, ela é transformada. Todo esse processo tem seu tempo histórico e importância na construção de novos paradigmas. Observa-se então que desenvolver enquanto coletivo significa refletir sobre a sociedade e reconstruí-la a cada dia. Nesse sentido, é primordial considerar questões socialmente construídas e seus reflexos, para discutir a necessidade de caminhar em direção a um lugar de emancipação humana e respeito aos direitos iguais, com o objetivo de estabelecer a igualdade social efetiva. Após a reflexão e debate sobre o tema, conclui-se que é preciso desconstruir barreiras culturais ainda existentes e aceitar a pluralidade do desenvolvimento humano, sem considerar o diferente como negativo. Além disso, a urgência em refletir como a sociedade compreende esses aspectos diz respeito ao entendimento de que é nela que se encontra a força transformadora da educação para além da escola, na vida.

Publicado
Mai 29, 2020
##submission.howToCite##
RIBAS, Luana de Melo. A (re)construção social da deficiência para a compreensão de uma diversidade humana. Revista Com Censo: Estudos Educacionais do Distrito Federal, [S.l.], v. 7, n. 2, p. 216-225, maio 2020. ISSN 2359-2494. Disponível em: <http://periodicos.se.df.gov.br/index.php/comcenso/article/view/879>. Acesso em: 03 jul. 2020.