Alunos com resistência leitora: Um impasse para a formação de leitores nas escolas

  • Fernanda Maria Furst Signori IFB

Resumo

Na sociedade contemporânea, a linguagem escrita torna-se elemento indispensável à inserção social do indivíduo, enquanto sistema simbólico fundamental na mediação entre sujeito e objeto de conhecimento. O presente trabalho discute a importância do ensino do uso social da língua escrita diante dos diversos modos de leitura. Por meio de um projeto baseado no estudo de caso de uma criança de nove anos de idade do sexo masculino, aluno regular de uma escola localizada na Região Administrativa V de Brasília. O objetivo foi demonstrar à criança que é possível ler de maneira lúdica, a ponto de desenvolver o gosto pela leitura; assim como treinar a habilidade, melhorando a fluência, a criatividade, a curiosidade e o ato de imaginar, interagindo com o texto. Para o projeto foram utilizados: textos poéticos de Vinícius de Moraes, gravador, máquina fotográfica e material de papelaria para a realização das atividades práticas relacionadas à leitura.

Publicado
Ago 21, 2018
##submission.howToCite##
SIGNORI, Fernanda Maria Furst. Alunos com resistência leitora: Um impasse para a formação de leitores nas escolas. Revista Com Censo: Estudos Educacionais do Distrito Federal, [S.l.], v. 5, n. 3, p. 130-135, ago. 2018. ISSN 2359-2494. Disponível em: <http://periodicos.se.df.gov.br/index.php/comcenso/article/view/435>. Acesso em: 14 nov. 2018.