O problema dos múltiplos referenciais teóricos na formulação das diretrizes norteadoras da semestralidade no âmbito da SEEDF

  • André Luís Miranda de Barcellos Coelho Secretaria de Educação do Distrito Federal

Resumo

Neste trabalho teço alguns comentários sobre as inconsistências metodológicas e a escolha de múltiplos referenciais teóricos para a confecção das diretrizes para a organização do trabalho pedagógico na semestralidade no contexto do Ensino Médio, no âmbito da Secretaria de Educação do Distrito Federal. Discute-se a incompatibilidade conceitual entre teorias cognitivas e socioculturais utilizadas como referencial teórico para redigir este documento. À luz da teoria cognitiva da assimilação e retenção significativa, comenta-se sobre a prescrição metodológica conhecida como reagrupamentos, no contexto do ensino médio. Por fim, realizo breves comentários sobre a escolha das disciplinas dos blocos semestrais, com o intuito de demonstrar que esta escolha é incompatível com as prescrições normativas de Ausubel. Concluo argumentando que ao fazer uso de uma teoria educacional, compromete-se também com seus pressupostos e não se deve utilizar apenas os conceitos mais cômodos e que justifiquem escolhas arbitrárias, sob pena de invalidar a experiência educacional no contexto da pesquisa em educação.

Publicado
Nov 29, 2018
##submission.howToCite##
COELHO, André Luís Miranda de Barcellos. O problema dos múltiplos referenciais teóricos na formulação das diretrizes norteadoras da semestralidade no âmbito da SEEDF. Revista Com Censo: Estudos Educacionais do Distrito Federal, [S.l.], v. 5, n. 4, p. 98-105, nov. 2018. ISSN 2359-2494. Disponível em: <http://periodicos.se.df.gov.br/index.php/comcenso/article/view/449>. Acesso em: 10 dez. 2018.